• Principal Operadora Turística

Sabores & Aromas da Itália

Atualizado: Fev 1

Com séculos de história, monumentos e ruínas, obras de arte em cada cidade, grifes famosas, berço da Ferrari, residência do Papa, a Itália e um país que merece ser visitado.

Motivos de orgulho não faltam aos italianos, mas, acima de tudo, esse povo demonstra verdadeira paixão por sua gastronomia e um imenso prazer em desfrutá-la todos os dias.


Com regiões de topografia diversificada, pode produziu um estilo familiar de culinária. Com diferenças entre Ristoranti, Osteria, Trattoria e Taverna e durante séculos a Itália, criou e desenvolveu uma rica e diversa gastronomia.


Apresentamos algumas das mais conhecidas regiões que você pode visitar em um roteiro personalizado elaborado por especialista em viagens a Itália. (Clique aqui. Solicite hoje mesmo um roteiro) via whatsapp


Osteria é uma casa simples administrada de forma familiar.


Trattoria e um lugar maior que a Osteria tanto em espaço como em variedade de pratos, Mantém um ambiente familiar, mas há garçons e auxiliares na cozinha.


Ristorante, mais profissional conta com um chef de cozinha e em muitos casos com um somelier responsável pela carta de vinhos.


Taverna, um local onde você pode pedir uma bebida e algo para comer, é bem semelhante a um bar. Normalmente as tabernas abrem na hora do almoço e servem refeições completas, com poucas opções de menu.


Na Itália a palavra “cantina’ não possui o mesmo uso do Brasil”. É mais usada para designar a adega dos restaurantes. Na Itália se respeita muito o tempo dispensado às refeições.


TOSCANA

Muito além de paisagens românticas, uma rica historia, simples e baseada em alimentos naturais, saudáveis, pratos tradicionais e sobremesas que conservam a sua preparação por anos.

O queijo pecorino, o açafrão de San Gimignano, o pão de gengibre de Siena e os maravilhosos vinhos como Brunello di Montalcino, Chianti, Nobile di Montepulciano e Carmignano entre outros, são indispensáveis em uma boa mesa.

Pão, vinho e azeite. tudo gira em torno desses ingredientes.


Elegante e tradicional, a comida típica da Toscana é um convite ao prazer.


A região embriaga os sentidos pelos aromas e sabores de sua cozinha.

De um lado, a culinária rural, simples, perfumada com ervas, com carnes de caça e molhos fortes que regam as massas. De outro, a cozinha fresca, rica em peixes e moluscos do mar Tirrento, que banha uma extensa faixa da terra local.


A Toscana parece uma pintura com os campos de girassóis, seus sinuosos caminhos ladeados de ciprestes que cortam as cidades do interior. É desse cenário rural, entre as plantações de uvas e azeitonas que vem a essência da mesa toscana: singela, rústica, à base de legumes, grãos e embutidos. Carnes de bois criados na região , inclusive os miúdos, além de carnes de caça como lebre, e javali além da carne de porco.


As cidades litorâneas contribuem com seus peixes, moluscos e crustáceos.


A despensa Toscana

Os ingredientes típicos dos pratos da Toscana são: Alcachofra, Azeite, Castanha, Cebola de Certaldo (a statina de coloração roxa e a vernina , mais avermelhada), Feijão Branco (cannellino),Funghi Porcini, Lardo di Colonnata (um tipo de toucinho curado por até 12 meses dentro de cuba de mármore de Carrara), Palamita (peixe encontrado em toda a costa da Toscana, é semelhante ao atum), Pappardelle (massa caseira cilindrada e cortada em tiras largas), o Pici (tipo de espaguete comprido e largo feito com água, farinha de grano duro e azeite),O Queijo Pecorino (derivado do leite de ovelha toscana), Embutidos de Porco ( a linguiça toscana, o salame toscano, o biroldo , que é um embutido feito com miúdos, sangue e carnes menos nobres do suíno).

ÚMBRIA

Uma região italiana vizinha da Toscana, de Lácio e das Marcas. Chamada de "coração verde" do país, é conhecida por suas cidades medievais nas montanhas, pelas florestas densas e pela culinária local, especialmente os cogumelos tipo trufa e os vinhos.


Perúgia, a capital regional que fica no alto de uma colina, abriga o Palazzo dei Priori, com a Galleria Nazionale dell'Umbria. A avenida Corso Vannucci, para pedestres, é o centro da vida urbana que você pode reservar um bom hotel com preços incríveis via whatsapp, clique aqui


Cravado no centro do país, a Úmbria pode ser comparada a um imenso e colorido jardim repleto de girassóis, lisianthus e margaridas. O cenário se completa com lagos, rios, campos de oliveiras e plantações de toda espécie de legumes e verduras. Nessa região o solo produz lentilhas e as famosas “trufas negras”.


A culinária dessa região é saudável com pratos preparados com carnes, embutidos, vegetais e grãos frescos. Destacam-se a sopa de lentilhas, o coelho com azeitonas, o lombo suíno com erva-doce e o típico friccò (um cozido que reúne pato, coelho, vitelo e cordeiro).


A Úmbria também é conhecida como “terra sagrada por ser o berço de italianos santificados pela igreja Católica. A medieval Assis (onde nasceram São Francisco e Santa Clara) é uma delas, Santa Rita nasceu em Cássia e São Bento viveu em Nórcia.


A despensa da Úmbria

Os ingredientes típicos dos pratos da Úmbria são: azeite, aspargos selvagens, Barbozzo ou Guanciale (toucinho de porco curtido no vinho tinto), batata de Colfiorito( de casca fina e vermelha), a Caciota

(queijo típico), Capocollo(embutido de porco curado em vinho branco),a carne de vitelo, o feijão, a lentilha e o javali.


O ‘tartufo negro” típico de Nórcia brota espontaneamente nas colinas, entre o inverno e o fim da primavera e as cobiçadas e raras trufas brancas também são dessa região.


NORDESTE DA ITÁLIA ,

Composto por três regiões: Vêneto, Friuli-Venezia Giulia e Trentino-Alto Adige.


Se deixe levar pela sedutora culinária desta região. Pratos à base de Capaccio, Bacalhau a Vicentina e o Tiramisú.


Vêneto

Ao percorrer as províncias do Vêneto, aprecia-se um cenário composto por montanhas, mar, lagos e monumentos. Além de Veneza, famosa por seus canais, gôndolas e construções medievais, temos as montanhas Dolomitas, a romântica Verona, Pádua e Bolonha.


Na capital, Veneza, o passado mercante dos venezianos se revela no uso dos temperos e especiarias e na técnica de fazer macarrão aprendida com os chineses.

A Despensa Veneta.

Os ingredientes típicos dessa região são a alcachofra, o aspargo branco, o Bacalhau da Noruega (prato típico é o Baccalà allá Vicentina), o Caranguejo, a Sépia (lula de 30 cm), o feijão de Lamon, as cerejas de Marostica, o Lúpulo (usado na produção de cerveja), as trufas negras e as massas (Gargati, Casoncellie Bigoli).


Vêm dessa região os vinhos Valpolicella, o Bardolino , além do Prosecco ( espumante famoso). O Vêneto é o maior produtor de vinhos DOC e DOCG da Itália.

Outra bebida comum dessa região é o Marasquino (licor de cereja marascas) e a Grapa (aguardente sofisticada feito com bagaço da uva.


Região de Friuli-Veneza Giulia

Uma região localizada no Nordeste da Itália, já na fronteira com a Europa Central, foi muito tempo alvo de povos invasores. Romanos, Venezianos, Austríacos e Húngaros deixaram suas influencias na cultura, arquitetura e também na culinária regional.


Fazem parte da cozinha dessa região os cozidos (Gulasch Triestino) um prato de origem húngara e a Gubana (rosca doce recheada com frutos secos, pinole e chocolate) de origem eslovena.

No litoral, a cozinha friuliana se torna mais próxima da cozinha italiana com risoto de camarão, aspargo e lagostas, além da sopa de pescados (Brodetto)


A cidade mais conhecida dessa região é Trieste e vale um passeio pelos Alpes.


Despensa Friuliana

Os ingredientes típicos dessa região são as ameixas, a batata, a brovada (semelhante a um chucrute), carne da caça, carne de cordeiro, carne de ganso e de pato, os cogumelos porcini , as frutas vermelhas , a maçã, o milho e a Granseola ( uma espécie de caranguejo encontrado no golfo de Trieste).


Região de Trentino-Alto Adige

Situado no extremo norte do país, na fronteira com a Áustria e a Suíça, essa região é uma unidade política dividida em duas províncias autônomas. A do Trento, ao sul, exibe afinidades com os costumes da Lombardia e do Vêneto. A do Alto Adige, ao norte, é mais afeita aos hábitos austríacos e suíços e possui duas línguas oficiais, o italiano e o alemão. Durante os meses de inverno, as estações de esqui espalhadas por Canazei, San Martinodi Castrozzza e Madona de Campiglios são a atração dos turistas.

A produção agrícola com frutas como morango, ameixas, framboesas, amoras e mirtilos, as frutas do bosque que são muito apreciadas na Itália, além da influência austríaca e alemã, fazem da cozinha dessa região uma grande vitrine de doces (tortas, pães, o strudel e geleias de frutas).


É nessa região que são produzidas as uvas nosiola usadas no preparo do Vin Santo ( vinho branco de sobremesa doce e aveludado).

O espumante italiano mais premiado (Ferrari Spumante Riserva del Fondatore) produzido com uvas chardonnay cultivadas em vinhedos locais.


REGIÃO SUL DA ITÁLIA

Na região Sul da Itália encontram-se as regiões de Abruzzo, Basilicata, Campanha, Calábria, Molise e Puglia.

Ao sul de Roma, a Itália é um pouco mais rude e pobre, com clima mais quente e seco, uma paisagem montanhosa e árida em alguns pontos e de extrema fertilidade em outros e um litoral de beleza magnífica.


Os surpreendentes aromas e sabores da cozinha não poderiam ser mais singelos uma cozinha mais simples e popular da Itália. Carnes, embutidos, queijos e variados legumes abastecem a despensa e rendem receitas típicas de uma criatividade das Mammas e das Nonnas que surgiram e marcam a memória afetiva nos lares italianos.

A despensa de Abruzzo

A mais cara das especiarias, o Açafrão, encontra solo perfeito na província de L’Aquila, e os estigmas colorem e dão sabor a massas, risotos e ensopados. É típico dessa região também o alcaçuz, um arbusto cujas raízes são usadas em doces . São também típicos o queijo Canestrato, o queijo fresco Scamorza Abruzzese, as massas secas, a lentilha (lenticchia nera), os salames e a trufa (Abruzzo lidera a produção italiana de trufas, com cerca de 30 espécies catalogadas.


Próximo de Pescara está a cidade de Chieti, conhecida como “pátria dos cozinheiros’ por abrigar desde o século 16 uma escola de hotelaria criada pelo príncipe de San Buono, Ferrante Caracciolo, que formou chefes de cozinha para trabalhar nas cortes de toda a Europa e te hoje exporta cozinheiros para o mundo todo.


Puglia

Região de Bari, Taranto, Lecce e Alberobello, no mapa da Itália a Puglia ocupa o “calcanhar” e o “salto” da bota. Com 800 km de costa litorânea, cujos recortes se voltam para os Mares Adriático e Jônico. É conhecida como “Califórnia Italiana”.


A região de antiga dominação grega desponta hoje como um dos principais produtores de bons ingredientes do país graças aos dias ensolarados e o tipo de solo que propicia o plantio.

A região é a principal produtora de azeite e a segunda maior em produção vinícola.

A Puglia é conhecida por ser uma terra de mestres da panificação. O Orgulho da região é o pane di altamura, o primeiro pão europeu a receber o selo DOP (Denominação de Origem Protegida), existem registros da existência desse pão desde 37 a.c.


Muitos pensam na Puglia apenas como lugar do porto de Brindisi de onde partem os navios para a Grécia. Porém o litoral esconde praias de areia dourada, e um excelente lugar para degustação de pratos com frutos do mar.


A Despensa da Puglia

Azeitonas e o azeite de oliva, a Burrrata, um queijo de vaca parecido com a mussarela de búfala, o Fusilli ( não é o “parafuso” conhecido no Brasil), ´é uma masa modelada à mão em uma espécie de agulha de tricô que resulta no formato de um canudinho, e o Orecchiette , que é uma massa símbolo da Puglia cujo formato lembra uma pequena orelha.Uma tangerina pequena e muito doce conhecida como Clementine, e na região litorânea os mexilhões e as ostras do Mar Adriático.


Região da Campanha

Essa região é a que mais atrai turistas para o Sul da Itália. Sua capital Nápoles é a cidade mais italiana da Itália, pois ali nasceu a pizza, um símbolo da culinária nacional, e o espírito festivo, com ruelas barulhentas, com varais de roupas estendidas, onde o povo gesticula muito e fala em altos brados como mostram os filmes. Nessa região também estão o vulcão Vesúvio, que destruiu Pompéia e Herculano , e essas cidades romanas ficaram preservadas e perpetuadas naquele instante.

Nessa região também fica a península de Sorrento, Capri e a famosa Costa Almafitana.


A Despensa da Campanha

Muito comum nessa região a anchova, a avelã, o queijo caciocavallo, os cogumelos, a castanha, o figo, as massas como o espaguete e o conchigli, o queijo fresco Fior di Late, a mozzarella de búfala, o nhoque, a ricota, o vôngole.


Da região de campanha se popularizou um licor aromático, levemente amargo, feito com a casca de limão-siciliana, o Limoncello.


Solicite hoje mesmo um roteiro especifico via whatsapp, clique aqui


19 visualizações0 comentário
Tailandia.jpg.png
2days-cameltrekResultado.jpg
Mondavia_by_Principal_Operadora_Turísti

© Principal Operadora Turistica   Tel : 11 4063 4793    whatsapp 11 9 8581 5513 contato@principaloperadora.com.br